TESTE 01 : O sensor de estacionamento não funciona

1.0- Verifique se há alimentação
a. Verifique se a bateria está conseguindo fornecer 12 volts ou se a tensão está muito baixa.
b. Verifique se a chave de ignição está ligada. Não é preciso ligar o motor.
c. Verifique se a ré está engatada. Se a ré não estiver engatada o sensor não vai funcionar.Porque o circuito eletrônico do sensor de estacionamento é ligado e desligado através do acionamento da alavanca de cambio.O circuito eletrônico do sensor utiliza como alimentação os 12 volts da lâmpada da luz de ré.

Fig 01
Fig 01 - O fio vermelho deve ser ligado no fio positivo de 12V da lâmpada de ré e o fio preto no terra do carro.

d. Verifique se o fio positivo do cabo de alimentação da unidade controladora de distância foi corretamente ligado no positivo da luz de ré.
e. Verifique se o fio terra (GND) do cabo de alimentação da unidade controladora de distância foi corretamente ligado no terra da luz de ré.

1.1- Verifique o funcionamento dos sensores do pára-choque.
Verifique se os sensores estão realmente funcionando. Para tanto toque suavemente com a ponta do dedo indicador a parte central de cada um dos sensor do pára-choque. Se o sensor, a cápsula, estiver funcionado o instalador deve sentir na ponto do dedo uma vibração suave caso contrário não está funcionando.

Fig 01
Fig 02 – Teste rápido para verificar se um sensor está ou não funcionando.

1.2- Verifique a conexão dos cabos.
a. Verifique se os cabos do display, da alimentação e dos sensores A, B, C e D foram conectados corretamente na unidade controladora de distância. Verifique se não há algum tipo de mau contato.
b. Verifique se um ou mais cabos não estão passando próximos de fontes de calor. Em caso afirmativo mude o cabo para uma posição distante da fonte de calor.

Fig 01
Fig 03 – Conexão do display na Unidade Controladora.

1.3- Verifique o funcionando do display.

a. Se estiver apagado provavelmente falta alimentação.
b. Engate a ré na alavanca de cambio e verifique se o display acende.
c. Se não acender verifique se o cabo do display está bem conectado na unidade controladora de distância.
d. Se não acender o cabo do display pode estar partido internamente. As vezes o instalador força de mais o cabo para tentar passá-lo através do revestimento interno do veículo e rompe o cabo internamente. Outras vezes o cabo parte próximo da região do display.

Fig 01
Fig 04 – Teste para verificar se um sensor está ou não funcionando.

1.4- Verifique o funcionamento da unidade controladora de distância.
a. Verifique se a unidade controladora de distância não foi instalada próxima de fontes de calor. Em caso afirmativo mude a central para uma posição distante de fontes de calor como por exemplo escapamento e o motor.
b. Verifique se um ou mais cabos não estão passando próximos de fontes de calor. Em caso afirmativo mude o cabo para uma posição distante de fontes de calor.
c. Verifique se não entrou água dentro da unidade controladora de distância. Como a unidade controladora de distância não é a prova de água ela deve ser instalada em local protegido da água. O melhor local para a instalação da central é dentro do porta-malas.
d. Se a central foi instalada atrás da lanterna traseira de uma picape verifique se não entrou água dentro da unidade controladora de distância. Se a central não recebeu proteção contra água ou a proteção falhou é comum molhar o circuito eletrônico da central na hora de lavar a picape por baixo com lavadora de alta pressão.

Fig 01
Fig 05 - A unidade controladora de distância deve ser instalada no lado oposto do porta-malas para evitar o calor doescapamento e num local imune a presença de água.

TESTE 02 : O sensor de estacionamento apita continuamente.
2.1- Ative e reative o sistema algumas vezes.
Reative o sistema algumas vezes e verifique se cessa o falso alarme. Para tanto engate e desengate a ré. Procedendo dessa forma você estará ligando e desligando o circuito eletrônico do sensor.

2.2- Verifique o funcionamento do sensor e da unidade controladora de distância.
a. O sensor de estacionamento dá sinal de alerta contínuo como se existisse um obstáculo atrás do veículo.
b. Podemos ter esse problema quando não é observado na instalação a posição correta da palavra UP na hora de encaixar o sensor no pára-choque do veículo. Fora da posição o sensor pode, por exemplo, estar detectando o chão.

Fig 01
Fig 06 - Posição correta da palavra UP no corpo do sensor, para cima.

c. O primeiro passo para resolver anomalias de falso alarme é identificar qual ou quais sensores do pára-choque estão dando problema. Para identificar a origem é preciso testar isoladamente cada um dos quatro sensores do pára-choque.

Fig 01

d. Para testar isoladamente por exemplo o sensor A devemos desconectar da central os cabos dos sensores B,C e D e deixar conectado apenas o sensor A. Na seqüência devemos dar a ré na alavanca de câmbio para ligar a central. Se continuar a apitar o sensor A pode estar com a palavra UP fora da posição correta. Experimente girar o sensor, no sentido horário e no anti-horário, como se o sensor fosse o controle de volume de um rádio e verifique se o falso alarme some. Repita o processo para os sensores B, C e D.

Fig 01
Fig 07 – Às vezes conseguimos acabar com o falso alarme girando levemente o corpo do sensor no sentido horário e no antihorário.

e. Se identificarmos por exemplo que o sensor D está com problema de falso alarme e mesmo girando a cápsula o problema não desaparece. Troque a posição do sensor D com a posição do sensor A. Se o defeito também trocar de posição o sensor D está com defeito e precisa ser substituído. Se o defeito não trocar de posição a central está com problema e precisa ser substituída.

2.3- Verifique se não há atrás do pára-choque algum componente rígido pressionando o sensor.
Observe atentamente se na parte de trás do pára-choque não existe algum componente rígido pressionando a carcaça de um ou de todos os sensores. Se existir remova ou afaste o componente rígido. Se não for possível mude o sensor de posição.

2.4- Verifique se não há sujeira sobre a superfície dos sensores.
Observe se não existe sujeira na frente dos sensores como por exemplo terra, barro, óleo, etc. O sensor pode detectar a sujeira como um obstáculo. Mantenha os sensores sempre limpos.

2.5- Falso alarme toda vez que chove.
Chuva forte pode ser interpretada pelo sensor como sendo um obstáculo.

2.6- Verifique se não há rebarba na parte interna do furo do sensor.
Se os furos dos sensores estiverem muito justos, muito apertados e os sensores foram encaixados no párachoque com excesso de pressão podemos ter problema de falso alarme. O corpo do sensor e os grampos metálicos nunca devem ser pressionados pela furação. O que normalmente pressiona o conjunto sensor/grampo é a rebarba interna do furo e quando o diâmetro do furo está muito justo. Para evitar esse problema retire cuidadosamente ás eventuais rebarbas na parte de dentro do buraco com uma lima meia-cana. Não é para alargar o furo é apenas para tirar a rebarba interna do buraco.

Fig 01
Desenho 01 : Furação e instalação correta

Fig 01
Desenho 02 : Instalação sujeita a ter falso alarme.

2.7- Verifique se os sensores não estão detectam erroneamente algum componente da carroceria.
Observe se os sensores instalados no pára-choque não estão detectando erroneamente algum componente saliente na carroceria do veículo. Se o veículo possuir estepe ou engate é recomendável que o instalador verifique se os sensores do pára-choque não estão detectando o estepe ou o engate. Para identificar a origem do falso alarme repita os passos 2.1c, 2.1d e 2.1e. Se algum sensor estiver realmente detectando o estepe/engate a única solução é mudar a posição do sensor no pára-choque.

2.8- Sensor instalado em pára-choque de metal.
Existe no mercado três tipos de modelos de sensores. Existe o modelo para pára-choque de plástico, o modelo para pára-choque de plástico adaptado para metal e sensores desenvolvidos especialmente para serem utilizados em pára-choque de metal. Isso ocorre porque os pára-choques metálicos interferem no funcionamento dos sensores. Verifique se o sensor que está instalado é o modelo adequado para o tipo de pára-choque do seu veículo.